Especial Dia da Mulher.

Bom, esse não é um post falando de ponto de vista histórico-revolucionário da coisa toda, e sim sobre o que é ser mulher (ao meu ver, óbvio…)

Ser mulher está muito além das chapinhas, do salto alto, do batom e do creme pra redução de celulite… Ser mulher é um dom que se constitui de atitudes, de valores, e principalmente de saber ser mulher, é assumir os erros, é saber a hora de ceder, de deixar o orgulho de lado, é se valorizar, e ter plena consciência de sua importância.

Ser mulher não significa ser fresca, ser chata, e nem te dá o direito de pisar no homem só porque umas e outras acham isso bonito… Ser mulher é ter tpm, é se achar linda mesmo estando com um quilinhos a mais (eu), é cuidar não só do físico, e sim do intelecto… É ser sensível aos problemas dos outros, é amar um gesto de gentileza, é correr pras amigas pra contar como foi o encontro com aquele rapaz, é não ter nojo de matar barata, meter a mão no encanamento quando for necessário, trocar pneu de carro e mesmo assim, ser bonita, ser feminina e meiga no momento certo.

Vocês que me perdoem, mas fofoqueiras, amantes, quem não se valoriza, traiçoeiras, fúteis e vulgares pra mim não merece ser chamada de mulher, posso parecer xiita e preconceituosa, mas penso assim e não dou a mínima pra quem se incomoda. Infelizmente, algumas exploram o fato de serem do sexo feminino pra usar de artimanhas sujas pra conseguirem algo, fazer mal a alguém, ou simplesmente “causar”… Meninas, isso não é ser mulher, isso é ser moleca, no pior sentido da palavra.

Uma mulher de verdade se resguarda, se preserva de gente que não lhe acrescenta nada, uma mulher propriamente dita trilha seus caminhos e quem quiser que a acompanhe… Enfim, poderia citar milhares de exemplos de mulheres dignas, mas prefiro homenageá-las por igual, dedicando este post a todas nós.

Em especial para minha mãe, minha irmã, tias, avós, amigas e primas.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

2 Respostas para “Especial Dia da Mulher.

  1. Larissa, acho que você foi sucinta porém objetiva e verdadeira. Essa parada de sexo frágil já deu o que tinha que dar, mas colocar as mulheres como “objetos” de pura força também é ilusório. A gente sofre, tem dúvidas, erra, se fode, se arrepende, erra de novo, se arrepende de novo… Porque além da condição de mulher, acima disso, estamos aqui sob a condição de seres humanos, seja isso bom ou ruim. As pessoas de uma maneira geral se acostumaram e acomodaram com a ideia de abdicarem de sua identidade como ser único numa barganha altamente insatisfatória que é se adequar à maioria para serem “aceitas”. Eu já dei muitos passos em falso como mulher e como gente também, mas posso dizer que posso me olhar no espelho hoje e dizer que tenho orgulho da criatura em que me tornei.
    Gostei de verdade das palavras!

    Julie

  2. Ser mulher é tudo isso e também é ser mãe de ambos os gêneros amando-os igualmente, é gostar de um gênero que não é esteticamente bonito e é rude pra cacete em alguns momentos; é querer compartilhar de si quando a medicina já permite autosuficiência e é, principalmente para mim, homem, o motivo para a vida ter menos tons de cinza.

    Parabéns pelo dia, apesar de eu achar que todos eles são igualmente de mulheres e homens, dias de amizade, respeito e amor.

    Beijão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s